CONSULTORIA

Avaliação da qualidade do ar interior

O DL118/2013 (na sua última republicação) impõe limiares de proteção para as concentrações de poluentes do ar interior e valores mínimos de caudal de ar novo nos edifícios de comércio e serviços, os quais deverão ser verificados periodicamente.
Um dos principais objetivos da renovação do ar é a diluição dos poluentes e o fornecimento de oxigénio. É ainda essencial para a redução da humidade relativa do ar interior, sem a qual são potenciadas diversas patologias relacionadas com a ocorrência de condensações superficiais.
As auditorias à qualidade do ar interior visam assim, não apenas a monitorização das concentrações de poluentes, mas também das temperaturas e humidades relativas do ar e, em alguns casos, da superfície dos elementos de construção.
Neste âmbito, o Itecons dispõe de um corpo técnico especializado e recursos materiais adequados à realização destas auditorias, com as quais é possível identificar as debilidades existentes e definir estratégias de intervenção com vista à melhoria da qualidade do ar no interior dos edifícios.